14FEV2011

Amamentação no centro das discussões

Durante os dias 02, 03 e 04 de setembro, o auditório do Hospital Mater Dei sediou uma série de palestras e debates em torno de um tema central: o aleitamento materno. A sexta edição da Jornada Mineira em Defesa da Amamentação, evento já tradicional no calendário de eventos oficiais da Sociedade Mineira de Pediatria, em 2010 trouxe em sua programação assuntos de interesse dos profissionais da saúde e também do público leigo.

A abertura

A cerimônia de abertura da VI Jornada Mineira em Defesa da Amamentação aconteceu na sexta-feira. Paulo Poggiali, presidente da Sociedade Mineira de Pediatria, na ocasião reforçou a luta da SMP em manter o evento no calendário anual da instituição. ??Sempre compramos a briga para fazer a Jornada de Amamentação. Fazer evento patrocinado por laboratório, sobre uso de remédios, é muito fácil. Aqui, no entanto, tratamos da prevenção do uso de remédios, falamos do aleitamento materno? enfatizou Poggiali.

Joel Alves Lamounier, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, destacou a importância do tema e agradeceu à SMP pelo apoio que dá ao tema da amamentação. Luciano Borges Santiago, presidente do Departamento Científico de Aleitamento Materno da SBP e idealizador da Jornada Mineira em Defesa da Amamentação, falou emocionado sobre o primeiro ano em que não está à frente do evento. ??Sinto como se ela fosse minha filha mais velha. A gente fica um pouco enciumado quando ela sai do nosso controle, mas sei que ela está em boas mãos?, brincou Luciano.

Segundo ele, que foi presidente do Comitê de Aleitamento Materno da SMP por dois mandatos consecutivos, apesar de seu grande esforço e coragem em realizar cinco edições do evento, nada se faz sozinho, lembrando a ajuda que recebeu de várias pessoas, dentre elas José Orleans, presidente da SMP na administração 2003/2006, Fábio Guerra, presidente da SMP na gestão 2007/2009, Paulo Poggiali, atual presidente da instituição, entre outros.

Fausto Pacheco, presidente da Academia Mineira de Pediatria também discursou. Em um breve histórico sobre a luta pelo aleitamento materno, destacou: ??eu sou do tempo em que as mães amamentavam duas crianças?. Por fim, Roberto Gomes Chaves, atual presidente do Comitê de Aleitamento Materno da SMP, agradeceu o apoio daqueles que tornaram mais uma edição do evento possível e comentou que ainda há muito o que se fazer, quando o assunto é a promoção da amamentação. ??O mês de agosto é o mês do aleitamento materno e as últimas pesquisas mostraram que Minas Gerais apresenta números sobre amamentação muito aquém do esperado. Há muito o que ser buscado ainda, há muito trabalho pela frente?, finalizou.

Logo depois das falas, os convidados presenciaram uma apresentação de um quarteto de cordas, formado por acadêmicos de música da Universidade Federal de São João Del Rei, que iniciaram a apresentação com o Hino Nacional Brasileiro.

Primeira palestra

O evento seguiu com a conferência inicial do professor Durval Palhares, da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul. A grande novidade da explanação de Palhares foi a pesquisa coordenada por ele na UFMS sobre fortificação do leite para prematuros com leite humano. ??O leite humano é o melhor alimento para a criança. E para os prematuros, que pararam de receber precocemente os nutrientes da placenta, ele pode ser fortificado com o próprio leite humano?, explicou Durval.

Depois de destacar as vantagens dessa suplementação chamada de prolacta, o professor fez uma comparação detalhada entre o leite fortificado com leite humano e o outro fortificado com as fórmulas industrializadas. Por fim, Durval falou dos métodos utilizados para a preparação do fortificante e contou das dificuldades enfrentadas em conseguir recursos que financiem essa iniciativa.

A noite terminou com a entrega do título de Defensor da Amamentação 2010 ?? recebido pelo pediatra Luciano Borges Santiago ?? e também com o sorteio de dez quites contendo um DVD e outros materiais que tratavam do Aleitamento Materno.

Temas polêmicos na sexta-feira

Na sexta e no sábado o evento seguiu com os convidados que falaram sobre temas diversos. Logo pela manhã, Luciano Borges Santiago falou sobre as legislações que cercam a questão da licença-maternidade de seis meses e a amamentação. Logo depois, o professor Durval Palhares voltou a falar da nutrição de prematuros.

Iniciando a mesa redonda sobre ??Controvérsias em Amamentação?, o ginecologista e obstetra Antônio Lages, da Fhemig, falou sobre cuidados com as mulheres antes e durante o período da amamentação, enfatizando que trata-se de um período delicado para a mulher. ??E se ela não puder amamentar, não se deve deixá-la com sentimento de culpa. Isso pode acontecer?, declarou.

Por fim, outros temas bastante polêmicos que se relacionam com o aleitamento materno foram discutidos. Dentre eles, a chupeta e a sua relação com a diminuição da prevalência da amamentação, o uso de drogas ilícitas pela mãe que amamenta e contracepção na nutriz.

O terceiro dia da Jornada

As atividades do terceiro dia da VI Jornada Mineira em Defesa da Amamentação contaram com a presença de palestrantes vindos de diversas cidades de Minas Gerais. Pela manhã, a jornada começou com a mesa redonda ??Tópicos em banco de leite humano?, que contou com a participação de profissionais de Belo Horizonte, Uberaba e Ouro Preto.

Dentre algumas outras mesas redondas e palestras, Marcilene Melo Nunes, secretária executiva da Associação Paraminense Pró-Aleitamento Materno e enfermeira membro do Conselho Superior do Hospital Nossa Senhora da Conceição, de Pará de Minas, falou sobre a importância do estímulo à doação de leite materno.

Nelvan Camargos, pediatra do Hospital Nossa Senhora das Dores, em Itabira, aproveitou a ocasião para expor algumas dificuldades que enfrenta para promover o aleitamento materno na cidade. ??A maior dificuldade que vejo em Itabira é a falta de apoio. Temos um grupo de oito pessoas trabalhando em prol do aleitamento materno. A cidade tem 110 mil habitantes. Precisamos ampliar esse grupo para podermos dar uma assistência melhor ao aleitamento materno na cidade?, contou o pediatra.

O papel do pai no aleitamento materno também foi lembrado na Jornada. Joel Alves Lamounier, professor da UFMG e vice-presidente da SBP, destacou que a figura paterna exerce grande influência no estímulo à amamentação. Vânia Olivetti, professora da Universidade Federal de Uberlândia, falou sobre as atualizações em contra-indicações para a amamentação. ??Precisamos garantir a segurança alimentar das nossas crianças. Devemos estar atentos às situações de contra-indicações. Temos que ter critérios e conhecimento antes de chegarmos ao ponto de contra indicarmos o aleitamento materno?, analisa.

Após as palestras, a SMP elegeu o ??Estudo de prevalência do aleitamento materno no distrito Sudeste?, da cidade de Divinópolis, como vencedor da premiação de pôster ??Defensor da Amamentação 2010?. Rachel Pitchon, vice-presidente da SMP, participou do encerramento da Jornada juntamente com Roberto Gomes Chaves, presidente do Comitê de Aleitamento Materno da Sociedade.

??A qualidade das palestras foi excelente! Pessoas do mais alto gabarito, não somente de Minas Gerais, mas de fora do Estado, vieram falar. Por conversas nos corredores percebi que as pessoas ficaram bastante satisfeitas com a Jornada. Nosso objetivo principal é transmitir conhecimento e novas ideias para que todos os profissionais que trabalham com aleitamento materno possam levar isso para o seu dia a dia, melhorando a assistência à mãe e à criança?, concluiu Roberto Chaves.



Própria - 14/02/2011

Rua Tupis, 38, sala 1006, Centro, CEP 30190-901, Belo Horizonte, MG, Tel: (31) 3463-4381